terça-feira, 18 de julho de 2017

A barbárie é a raiz da civilização!

O folclore histórico nos diz que Maria Antonieta, acuada em Versailles pelos revolucionários, disse: "se não têm pão, que comam brioches"...

Não é certo que a rainha tenha proferido tal frase, no entanto, o desprezo que o Primeiro e Segundo Estados  (monarquia/nobres e clero, respectivamente) nutria pela população mais pobre no período pré-revolucionário permitiu que a imagem simbólica se concretizasse como fato, e assim alimentasse ainda mais o ódio jacobino contra o poder absoluto decadente...

Todas as mudanças de grande vulto histórico estão ancoradas na extirpação violenta daquilo que representava o período anterior...

Não há uma análise moral desse fenômeno, estamos apenas descrevendo-os...

Os Romanov na Rússia não representavam em si um risco ao avanço da Revolução Bolchevique, pois sua capacidade de articulação para uma restauração sucumbia ao confinamento e o caminhar da História...Porém, a simples existência deles significava uma ambivalência, ou uma hesitação revolucionária que não podia ser tolerada...

Afinal, se o Comitê Central pedia sacrifícios enormes ao povo e ao exército vermelho para acabar com a contra-revolução branca e aristocrata bancada pelos países capitalistas ocidentais, como poupar aqueles que simbolizavam a era que deveriam ultrapassar?

Algo parecido se deu na França pós 1789...


No Rio de Janeiro de 2017 estamos a necessitar, urgentemente, que algo parecido aconteça...

No meio de uma alegada crise fiscal e orçamentária, o (des) governador, de forma descarada e cruel, segue na sua nababesca gestão, mantendo os subsídios aos ricos, enquanto esfola o couro dos pobres...

Essa semana, o noticiário revelou que a licença médica do Califa da Guanabara estava sendo cumprida em um "spa" cuja diária não fica por menos de 3.800 reais...

Um valor vergonhoso, se considerarmos que a maioria dos servidores cujos salários estão sob apropriação indébita não alcança esse patamar...

Não se trata aqui, apenas, de questionar a origem legal do dinheiro...Obviamente um "engenheiro de sucesso" que cumpre desde 2006 a função de vice-governador e governador, pode ter poupado parte de seus vencimentos para utilizar como quiser...

O problema aqui é MORAL!!!!


Algo como, "se não têm pão comam brioches"....

Como pode descansar uma autoridade em um estabelecimento de 3.800 reais/dia enquanto seus servidores se espremem em filas para receberem cestas básicas...?

Bem, se depender da sua corte do judiciário, o califado da Guanabara vai sair incólume, porque os juízes andam respondendo negativamente aos reclames dos servidores por danos morais pelo atraso dos salários, sentenciando que o atraso não causa danos morais, mas simples "infortúnios e pequenos aborrecimentos"...


Fica claro que todo o aparato representativo e institucional não serviu em nada para garantir a maioria da população a defesa de seus interesses pelos que elegeu para tanto, e também junto àqueles que têm a missão constitucional de tratar os mais indefesos na proporção de sua hipossuficiência...

Passou a hora da barbárie fazer os ajustes civilizatórios...

  

8 comentários:

Anônimo disse...

Depois dessa arenga violenta, imagino que o sr. Da Mata será o primeiro em assaltar o Palácio Guanabara, com sua arma oficial apontada para a cabeça do governador.

douglas da mata disse...

Idiota, débil mental, imbecilizado, para dizer o mínimo...

Só um cretino como você, ajudado pelo anonimato, faria um comentário desses...

Claro que eu já esperava, porque tais textos são, antes de tudo, uma isca para caçar imbecis, e vocês não resistem...

A violência a qual me refiro, a barbárie é revolucionária, e não individual...há um contexto histórico a ser considerado, que sua mente tacanha e limitada não se permite enxergar...

É bom lembrar que foram eventos históricos como esse do (des) governador (o caso dos brioches de Maria Antonieta em 1789, a matança da polícia russa do czar nos protestos de mulheres contra a fome em 1917, e etc, etc, etc) têm o potencial para deflagar esses "ajustes civilizatórios"...

Não tenhas dúvidas, que espero poder assistir esse dia histórico, e estarei sim, com qualquer arma que tiver as mãos para matar tanto os canalhas da elite, quanto os cretinos como você...

douglas da mata disse...

PS: e não só com fervor revolucionário, mas um bocado de prazer sádico mesmo...

Anônimo disse...

Entendi: o senhor é aquele que alenta às massas, mas desde a retaguarda. No máximo, dá o tiro de graça quando o vencido está no chão.

Com gente como o senhor, essa revolução vai demorar, sabe?

douglas da mata disse...

Engraçado mesmo é um covarde que se esconde no anonimato cobrando postura de alguém, rsrs...

Volto a lhe dizer, cretino ignóbil, minha posição no contexto histórico é secundária...quanto a você, só resta torcer para que eu esteja mesmo na retaguarda...porque, caso contrário e você esteja errado, não haverá tiro de misericórdia, pois desconheço tal palavra...seu destino e dos demais será, por assim dizer, lento e doloroso...

passar bem.

Anônimo disse...

Às armas!, então. Chega de blá, blá, blá... você e o outro comentarista deviam duelar ao por do sol, na avenida treze de maio, em frente ao Vip's Center.

douglas da mata disse...

Rsrsrs, en garde...

Porra, 13 de maio? Prefiro a Pelinca, rsrsrs...

Anônimo disse...

Douglas apesar de não concordar com tudo que você escreve tenho uma profunda admiração pela sua inteligência, os temas abordados são importantes para debates e reflexão da atual situação política da nossa cidade . Parabéns pelos textos, músicas e poemas dá leveza ao dia e traz a esperança de dias melhores. Não sei quem é Paixão,nem quem está deixando seu coração transbordar de paixão,mas sem dúvida você está mais inspirado do que nunca,que venha ótimos textos. Só posso desejar que você seja muito feliz ao lado de Paixão.Grande abraço.